Saiba como trabalhar seu engajamento com a comunidade escolar

Confira neste material como melhorar o engajamento com a comunidade escolar através de práticas e ferramentas no dia-a-dia:

Por Cristopher Morais em 16 de junho de 2020.

As alterações de rotina que o coronavírus trouxe para a sociedade como um todo impactaram profundamente as atividades de escolas e instituições educacionais. 

Hoje, com o isolamento social, os alunos não possuem mais a interação direta com os professores, colegas e demais funcionários da escola. Por outro lado, passam muito mais tempo em casa, na presença dos pais.

Essa mudança de hábitos trouxe muitos questionamentos não só para os próprios alunos, mas principalmente para os pais e educadores. 

Qual será o papel de cada um a partir de agora? Como transmitir conteúdo com a mesma excelência de antes, sem a possibilidade das aulas presenciais?

Sem dúvidas são muitas perguntas que se passam na cabeça de todos os envolvidos no processo educacional. 

Por isso, neste post vamos comentar sobre os principais desafios que educadores e instituições estão enfrentando nesse período e as formas encontradas de superá-los, fortalecendo os laços entre instituição e comunidade escolar. Seja ela voltada para o ensino básico curso profissionalizante ou escola de idiomas.

Confira:

A relação entre Alunos e Escola

Saiba como trabalhar seu engajamento com comunidade escolar | Sponte

Como dissemos anteriormente, existe uma perda de contato muito grande, sobretudo entre professores e alunos, nesse momento de isolamento social. 

Esse laço é essencial no processo de aprendizagem, principalmente para as crianças mais novas. Então, podemos começar dizendo que um dos grandes desafios impostos pelos tempos em que vivemos é aprender a suprir a necessidade da figura do professor utilizando o ensino à distância.

Apesar das dificuldades, esse é o momento que a escola pode explorar a fundo novas metodologias pedagógicas. As tecnologias já estavam disponíveis para o ensino, mas até então não eram essenciais, afinal ainda usávamos um modelo tradicional de ensino. 

Com esse novo cenário, provocado pela COVID-19, professores deverão explorar novos métodos com a possibilidade de chamar muito mais a atenção do aluno.

Em conversa com a Sponte, o especialista em educação Bruno Oliveira conta que a forma como a comunidade acadêmica encara a desatenção de alunos em sala de aula mudou muito. 

Hoje em dia fica muito mais claro para o professor que, se o aluno está desatento durante a aula, isso é uma questão a ser resolvida na metodologia que está sendo utilizada. Agora, com a tecnologia sendo tão presente durante as aulas, o professor pode experimentar e fazer uso de novas ferramentas para aprimorar suas técnicas de ensino.

Ainda assim, Bruno comenta sobre a necessidade das escolas estarem atentas e não esquecerem de usar também o material impresso. Segundo o especialista, muitos pais podem reclamar do fato de, com as aulas e atividades on-line, os livros foram abandonados. 

O ideal então é equilibrar os dois modelos de atividades. O aluno, por sua vez, realizaria a atividade e a enviaria para correção com uma foto da apostila. 

Na prática, segundo Oliveira, não seria muito diferente do que o professor faria num sistema presencial, onde ele também teria que corrigir as atividades feitas nos livros e demais materiais impressos.

O envio das atividades pode ser feito através de plataformas voltadas especificamente para o ensino. 

O software da Sponte, por exemplo,  conta com um Portal do Aluno que permite que o estudante envie suas atividades para avaliação. Além disso, o professor pode criar uma sala que funciona como um fórum de discussão, onde os alunos podem interagir, tirar dúvidas e cooperar para a aprendizagem mútua.

A relação entre Pais e Escola

Em casa, talvez o maior desafio esteja sendo com os pais dos alunos. Com os filhos em casa, tendo aulas a distância, muitos se sentem confusos quanto ao seu papel nesse processo. O que antes parecia simples, afinal era só “levar o aluno para a escola”, agora tornou-se complicado, provocando questionamentos e reflexões por parte dos responsáveis.

A primeira atitude tomada pelas escolas com o anúncio da implementação do distanciamento social foi o envio de atividades para serem feitas em casa. Logo em seguida surgiu a necessidade de se continuar o processo de trabalho em sala de aula. 

A partir daí duas opções surgiram: aulas on-line realizadas ao vivo ou aulas gravadas.

O especialista Bruno Oliveira comenta que muitas escolas que implementaram as aulas gravadas obtiveram sucesso, mas logo os pais começaram a exigir aulas on-line feitas ao vivo com os alunos. Dentro das possibilidades, é a que mais se aproxima à forma tradicional de se ministrar as aulas.

A partir do momento que essa decisão é tomada, a gestão escolar e coordenação pedagógica precisam pensar muito bem qual plataforma usarão para ofertar as aulas ao vivo. 

É necessário refletir sob a perspectiva dos pais. Precisa ser uma plataforma que os pais consigam mexer, tem que ser intuitiva e fácil. 

Estamos passando por um momento delicado, em que muitas pessoas podem estar mais temperamentais que o normal. Pais lidam com os problemas do próprio trabalho e a educação dos filhos, o que pode ser bem complicado. A tecnologia diminui o peso sobre os ombros dos pais. Ela acaba sendo a solução, uma facilitadora para todas as partes envolvidas na educação de um aluno.

O software Sponte foi desenvolvido para ser uma plataforma simples de se operar de todos os pontos de vista. 

Nela o professor consegue enviar atividades, avaliações e fazer a correção. Assim como alunos e os pais conseguem ter acesso a informações relevantes, como calendário acadêmico, frequências, notas e desempenho escolar. Uma plataforma como essa, prática e intuitiva, é o caminho para facilitar a interação dos pais no processo educacional.

Muitos responsáveis questionam a si mesmos e a escola sobre suas atribuições nesse novo momento. Por isso é importante que a instituição construa um diálogo aberto e estreito com eles. 

Orientar na construção de uma rotina na casa dos alunos também é fundamental. E tranquilizá-los que, sobretudo no caso de alunos dos ensinos fundamental e médio, sua principal função é: continuar estimulando o aprendizado dos filhos, sua participação nas aulas e acompanhar seu desenvolvimento acadêmico. 

Mostre aos pais que esta é uma excelente oportunidade deles serem ainda mais presentes nesse processo.

Crie um canal de diálogo

Saiba como trabalhar seu engajamento com comunidade escolar | Sponte

Durante esse post, ficou muito clara a necessidade e a importância das orientações das escolas aos pais e alunos sobre como proceder com aulas nesse período atípico. 

Um dos maiores investimentos que a gestão escolar pode fazer é na comunicação entre a instituição e a comunidade escolar. Isso pode ser feito por meio de diversos canais. Desde as redes sociais até o Portal do Aluno.

Por isso, os gestores não devem ter receio de usar suas mídias sociais para se comunicar abertamente com seu público. É interessante abordar quais metodologias estão sendo usadas, quais processos fazem parte dessa nova rotina e, claro, se tudo isso estiver dando bons resultados, é algo a ser compartilhado!

É importante também que a instituição não apenas fale, mas ouça. Ouça os pais, os alunos e a equipe pedagógica. 

Isso melhora de forma exponencial o relacionamento de toda a comunidade escolar, pois assim todos se sentem parte dela e da construção de um processo educacional que atende especificamente suas necessidades.

Segundo Bruno Oliveira, no entanto, é necessário tato ao fazer essa comunicação. Deve-se pensar muito bem em como transmitir todas as mensagens, lembrando do momento delicado que todos estamos passando. 

Os pais já estão lidando com muita coisa em casa, então é necessário que a escola não passe dos limites e tenha o cuidado de transmitir as informações mais importantes da forma correta.

Dados sobre o desempenho escolar não precisam ser informados diretamente à escola, uma vez que o Portal do Aluno supre essa e outras necessidades relacionadas ao conhecimento dos pais, alunos e professores. “Usamos bastante o Sponte tanto pras aulas quanto para comunicação. No Portal do Aluno, o professor consegue postar material e recepcionar isso”, conta o especialista em conversa com a Sponte. 

O espaço de comunicação direto deve ser utilizado pela escola para ter um feedback de como as famílias estão lidando com a rotina de estudos em casa, bem como transmitir orientações necessárias para o desenrolar das atividades.

Portanto, tendo em mente a necessidade que as famílias possuem de orientação, abrindo um canal de diálogo e trabalhando lado a lado com a equipe pedagógica no emprego das novas tecnologias da forma mais eficiente possível, a comunidade escolar estará munida de todas as informações para superar todos os obstáculos desse momento tão delicado.

A gestão escolar, por sua vez, além de não esquecer das outras três pontas da comunidade escolar individualmente (pais, corpo acadêmico e alunos), deve também promover a boa comunicação entre elas. Para isso as ferramentas certas são essenciais. 

Além da plataforma EAD mais adequada para realizar as aulas on-line, conte com o Sponte para te oferecer um sistema de gestão integrado, que irá facilitar as trocas de informação entre todos os setores da instituição, além de facilitar o acesso de pais e alunos à atividades, e outros dados importantes.

Aulas online durante a pandemia

Para frear a transmissão da COVID-19, foi necessário adotar a metodologia das aulas online. Isso, trouxe muitas mudanças e desafios para todos os envolvidos em sua comunidade escolar.

Saiba mais sobre o assunto lendo este eBook gratuito da Sponte:

Cristopher Morais / Gerente de Produto

Atualmente é Gerente de Produto, com mais de 10 anos em experiência soluções inteligentes na área da educação, faz parte do time da Sponte há 13 anos.