Por Cristopher Morais, 26 de julho de 2021

Como alcançar mais produtividade na gestão escolar?

Como aumentar a produtividade da gestão escolar na prática. Tenha muito mais eficiência na secretaria da sua escola de educação básica.

Tenha mais produtividade na gestão escolar

Uma das principais preocupações de qualquer gestão é manter os níveis de produtividade sempre satisfatórios. Em uma instituição de ensino, a situação não é diferente! Produtividade significa realizar o máximo possível de tarefas dentro de um período de tempo, sem deixar de lado a qualidade do serviço.

Considerando os inúmeros processos que envolvem uma gestão escolar de sucesso, alcançar a produtividade em todos os níveis pode ser desafiador. Por isso, muitos gestores escolares enfrentam dificuldades para fomentar práticas produtivas dentro de suas instituições de ensino.

Portanto, separamos, neste artigo, algumas ideias que devem ser levadas em conta por quem deseja complementar a rotina escolar e alcançar mais produtividade. Confira:

Da secretaria à sala de aula: como aumentar a produtividade da equipe escolar?

É possível obter mais produtividade na sua equipe escolar a partir da implementação de práticas e melhorias pontuais. Conheça a seguir algumas estratégias:

1. Investir em infraestrutura escolar

Uma escola que pode contar com uma infraestrutura física bem planejada, completa e equipada, certamente consegue ser mais produtiva, uma vez que todo o espaço da escola favorece esse movimento.

Salas de aula bem equipadas e com um ambiente convidativo deixam professores e alunos muito mais à vontade, consequentemente, melhorando o processo de ensino e aprendizagem. 

A mesma questão vale para a infraestrutura do administrativo e financeiro. Imagine trabalhar em uma sala fechada, sem boa iluminação ou com assentos desconfortáveis. Certamente você não se sentirá estimulado a sequer permanecer ali, quanto mais a trabalhar e dar o seu melhor à empresa.

É fundamental, portanto, que a escola tenha a melhor estrutura física possível, não só em questão de conforto, mas também em termos de funcionalidade. Pense na distribuição das salas e onde ficará cada setor da instituição, de maneira que facilite o dia a dia da equipe. 

Por exemplo: não faz sentido colocar a secretaria e o administrativo em um lado do prédio, enquanto o setor financeiro fica do outro. Por serem funções complementares, elas precisam estar próximas para facilitar a comunicação.

Pensar em todos esses detalhes fará a diferença na produtividade escolar. Por isso, seja estratégico ao planejar o espaço de sua instituição.

Leia mais: Sua escola precisa melhorar a infraestrutura? O que fazer?

2. Promover um ambiente positivo para a comunidade escolar

Uma boa infraestrutura é importantíssima para que o trabalho na escola seja produtivo, mas não é tudo. 

Um ambiente harmônico tem muita influência na equipe. Trabalhar em um lugar cheio de conflitos, hostil, negativo, ou em um clima de competição desnecessária, apenas desestimula a comunidade escolar e afasta as pessoas, em vez de mantê-las unidas pelo bom funcionamento da instituição.

Para evitar isso, a escola precisa ter um excelente departamento de Recursos Humanos. Se possível, é ainda melhor se houver uma psicóloga disponível, tanto para os alunos quanto para os funcionários, a fim de mediar conflitos interpessoais e dar apoio socioemocional.

Leia mais: A importância de desenvolver as habilidades socioemocionais dos alunos.

Outra ideia interessante é implementar uma gestão democrática, estimulando a participação de toda a comunidade no ato de cuidar e desenvolver a escola e suas atividades. Além de criar um ambiente onde todos se sintam à vontade para serem escutados, o gestor pode dividir certas responsabilidades.

Assim como um trabalho em grupo, em que tudo fica mais fácil quando se pode contar com as pessoas à sua volta, a gestão democrática dá abertura para que a equipe escolar aja, de fato, como equipe.

Isso colabora para criar um ambiente escolar agradável e fértil para o aprendizado, favorecendo muito a produtividade no exercício de todas as funções.

Baixe agora: A Importância do Planejamento Participativo na Gestão Escolar Democrática

3. Promover formação continuada para a equipe escolar

Um dos melhores caminhos para a excelência no trabalho é a formação continuada, tanto para professores e equipe pedagógica, quanto para os colaboradores do setor administrativo. 

Isso permite que a escola aprimore seus serviços, por meio do contato com novas técnicas, conhecimentos e ferramentas que possibilitam fazer o mesmo trabalho com muito mais eficiência, usando muito menos tempo, ou seja, de forma mais produtiva.

Leia mais: 4 maneiras para motivar a formação continuada do corpo docente de sua escola.

4. Ser estratégico com o horário escolar

Montar a grade horária das aulas é uma tarefa muito complexa, pois envolve coordenar a ação de um time inteiro de profissionais de uma forma que as matérias fiquem distribuídas homogeneamente, seguindo a proposta e o projeto político pedagógico da instituição.

Ser estratégico ao realizar esse trabalho impactará muito a produtividade da escola, pois horários mal planejados podem gerar conflitos no uso do espaço escolar e buracos no cronograma dos professores. 

Uma grade horária bem organizada coordena o itinerário dos professores para que eles possam aproveitar o tempo da melhor forma possível enquanto estão na escola. Ela também dita o ritmo das aulas, evitando que os alunos se sintam exaustos mentalmente ou fisicamente pela combinação de disciplinas do dia. 

Assim, tanto alunos quanto professores renderão muito mais enquanto estiverem em sala de aula.

5. Trabalhar com metas na gestão escolar

Quando se quer aumentar os níveis de produtividade, é preciso investir em planejamento, o que, por sua vez, significa definir metas e objetivos. Tendo bem clara a ideia de onde se quer chegar, é muito mais fácil traçar o melhor caminho até o propósito.

Contudo, é de extrema importância que se trabalhe com metas possíveis. De nada adianta estabelecer objetivos exagerados ou fora da realidade da instituição. Metas impossíveis só fazem a equipe se sentir frustrada e desmotivada, o que terá o efeito contrário ao pretendido, que é aumentar os níveis de produtividade.

Portanto, avalie com cuidado tudo que é possível fazer, conhecendo as limitações da escola em todas as instâncias (em termos de estrutura, de verba, de número de funcionários, das habilidades da equipe, entre outros), então, defina um alvo para as ações da escola.

6. Tenha mais produtividade na gestão escolar

Tenha mais produtividade na gestão escolar

Se sua escola quer ter mais produtividade, contar com as ferramentas adequadas é essencial. Os avanços tecnológicos estão se tornando aliados cada vez mais poderosos no processo de educação e, também, na gestão escolar.

Então, o ideal é prezar por sistemas de gestão próprios para uso escolar sempre que possível. As opções cobrem tanto as necessidades dos professores em sala quanto dos demais funcionários, que trabalham com o administrativo e até com o financeiro.

Para os funcionários de cada setor, existem ferramentas próprias disponíveis, com funcionalidades desenvolvidas para economizar tempo, diminuir o risco de falhas humanas e permitir um trabalho muito mais eficiente.

Isso sem falar que sistemas de gestão integram os setores da escola para facilitar sua administração, incluindo os âmbitos financeiro e pedagógico. Ter todos esses dados em mãos facilita a visualização do gestor e o processo de tomada de decisão.

Já para os professores, existem inúmeras ferramentas que podem ser utilizadas para complementar as práticas em sala de aula, desde jogos até plataformas que auxiliam durante a execução de projetos. 

O Portal do Aluno do Sponte, por exemplo, também é um instrumento já conhecido por muitas escolas e que facilita o compartilhamento de informações importantes, como notas e atividades, com o time de coordenadores e com os alunos e seus pais e responsáveis.

É importante estar consciente de que as escolas e os alunos estão cada vez mais digitais. Diante dos desafios que enfrentamos nos últimos anos, e a forma como nossa sociedade está se desenvolvendo, seria insuficiente trabalhar uma metodologia pedagógica que não inclua ferramentas tecnológicas no processo.

Leia mais: Torne a sua gestão escolar mais digital com essas ferramentas.

Além de promover um ensino mais alinhado com a contemporaneidade, a tecnologia tem o poder de economizar muito tempo e otimizar o trabalho de todos que a utilizam. Ou seja, é uma grande responsável pelo aumento da produtividade.

Saiba mais: Aumente a produtividade do time de secretaria de sua escola com um sistema de gestão.

Qual é a importância do diretor nesse processo?

O diretor escolar é responsável pela administração geral da instituição, e a forma como ele conduz todos os processos internos da escola é determinante nos níveis de produtividade da equipe.

Um diretor que não se atualiza, não busca aprimorar seu trabalho, tampouco procura se inteirar sobre novas metodologias de gestão e de ensino, jamais conseguirá comandar uma equipe no seu máximo de produtividade.

Isso porque a eficiência na gestão escolar está diretamente ligada ao surgimento de novas ferramentas, práticas e modelos de ensino, a exemplo das já citadas gestão democrática e os softwares de gestão escolar.

Além disso, de nada adianta um coordenador pedagógico propor mudanças para aumentar a produtividade da equipe de docentes se nada for aprovado pelo diretor. Tudo passa por essa figura central, que não somente dá o aval, mas também precisa direcionar e acompanhar todo o processo de implementação, aprimoramento ao longo tempo e a análise dos resultados obtidos.

Leia mais: Quais são as competências de um diretor escolar?

Como medir a produtividade na gestão escolar?

Felizmente, a tecnologia está a favor dos gestores nessa tarefa. Os mais modernos sistemas de gestão escolar são excelentes para monitorar o desenvolvimento do trabalho na instituição e os resultados obtidos. 

Muitas vezes, eles oferecem a funcionalidade de gerar relatórios automáticos. Mas, para aproveitar o melhor da ferramenta, recomenda-se o acompanhamento frequente para se ter uma noção mais completa de tudo que está acontecendo, inclusive, de eventuais problemas que possam aparecer no caminho.

Para os que desejam ir ainda mais fundo, é possível fazer uma avaliação direta com os colaboradores a partir de uma pesquisa realizada com um grupo representativo. 

Para essa ação, deve-se estabelecer também os parâmetros que definirão os níveis de produtividade (número de contratos de novas matrículas fechados, por exemplo) e o intervalo de tempo que será analisado (em um ano, trimestre ou em um mês).

O nível de produtividade ficará claro mediante comparações das metas estabelecidas no planejamento para tal período.

Todo esse cuidado pode ajudar sua gestão escolar a se tornar mais eficiente e preparada para o futuro. Quer saber mais? Então acesse nosso eBook:

guia do planejamento para escolas do futuro

compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on google
Gerente de Produto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *