Por Milena Hofman, 22 de junho de 2021

Quais são as competências de um diretor escolar?

Um diretor de escola na educação básica precisa lidar com muitos desafios na gestão escolar hoje em dia. Entenda mais sobre isso.

Nos últimos anos, as instituições escolares vêm passando por uma reconfiguração, com novas propostas pedagógicas, uma presença maior das metodologias ativas e a transformação do aluno em protagonista de seu próprio aprendizado.

Mas essa transformação não acontece só durante as aulas. A escola toda precisa mudar e se adaptar às demandas de uma nova geração de alunos nesta época da Educação 4.0. E tudo isso precisa ser aprovado e acompanhado de perto pela coordenação pedagógica e, claro, pela direção escolar!

Só essa perspectiva já permite começar a compreender como o papel dos diretores na educação básica mudou de uns anos para cá. 

Mas como se isso não fosse o suficiente, a pandemia de covid-19 forçou adequações ainda mais drásticas nas instituições de ensino, e a comunidade escolar, liderada pelo corpo diretor, precisou se adequar o mais rápido possível.

Enfim, estamos em um período de intensas mudanças, que continuam sendo sentidas e assimiladas, e o resultado disso é que as competências necessárias para ser um bom diretor escolar sofreram alterações significativas. E é sobre isso que falaremos neste artigo. Acompanhe:

  • Quais são as funções da diretoria escolar?
  • Qual é o perfil de um bom diretor escolar?
  • Quais são as competências para um diretor de escola hoje em dia?

Quais são as funções da diretoria escolar?

Antes de mais nada, é preciso ter bem claras as funções que a diretoria ocupa dentro de uma instituição de ensino. 

O diretor centraliza todos os processos da escola, sendo responsável pela administração e tomadas de decisão, especialmente no que se refere ao desempenho do serviço prestado pela instituição.

As principais funções desse profissional são:

Fazer a gestão geral

Cabe ao diretor gerenciar todos os processos dentro da instituição de ensino, desde o administrativo, passando pelo pedagógico e chegando ao financeiro. A gestão administrativa se refere aos procedimentos utilizados para a organização do trabalho dentro da escola, a fim de manter seu pleno funcionamento.

Acompanhar os processos pedagógicos juntamente com a coordenação também faz parte das atribuições da direção escolar, assim como estar inteirado a respeito de novas metodologias de ensino, promovendo a inovação em sala de aula e otimizando a jornada de aprendizado dos alunos.

a gestão financeira da escola é uma das atribuições mais complexas. É preciso ter conhecimento dos principais pontos que afetam as finanças, compreender as necessidades da instituição, priorizá-las e tomar decisões de investimento.

Nesse quesito, também é necessário buscar soluções para superar dificuldades relacionadas ao excesso de gastos ou à falta de arrecadação.

Elaborar o planejamento escolar

O planejamento estratégico escolar é um documento com as táticas a serem utilizadas para que a instituição de ensino cumpra seus objetivos e propósitos. A elaboração desse documento também é uma função do diretor.

Ele irá preparar o calendário acadêmico, administrar a aplicação de recursos, bem como campanhas de matrículas, definindo as melhores estratégias para captar novos alunos e reter os que já estão na escola.

Trabalhar o relacionamento com a comunidade escolar

Para que o planejamento escolar seja efetivo, toda a comunidade escolar deve participar. Portanto, cabe à direção trabalhar o bom relacionamento com todos os funcionários da escola, a fim de que se mantenham engajados até o fim do ano letivo.

O relacionamento com os pais e alunos também é de extrema importância para o bom funcionamento da escola. Sendo assim, a presença da figura do diretor é um fator que faz a diferença sob o olhar dos pais e responsáveis pelos estudantes. 

Promover o diálogo e ser transparente é imprescindível para manter a boa convivência com esse público. Para isso, vale a pena contar com a tecnologia, como a ferramenta Portal do Aluno, do Sistema Sponte

Providenciar as melhores condições de trabalho possíveis

Para que a escola possa oferecer o melhor ensino para os alunos, os professores, coordenadores, bibliotecários e demais funcionários precisam ter boas condições de trabalho. Dessa forma, a direção precisa saber como investir a verba disponível para melhorar a infraestrutura e comprar os materiais necessários para as atividades da instituição.

Principalmente com o ensino híbrido ou remoto, escolher as melhores ferramentas para que o processo pedagógico se dê de forma adequada se faz mais importante do que nunca. Isso porque, além de possibilitar a atuação da equipe, a escolha da plataforma ideal irá facilitar o processo de gestão, mesmo que a distância.

Baixar eBook: Ensino Híbrido - Guia completo para sua gestão escolar

Qual é o perfil de um bom diretor escolar?

Para poder cumprir com as funções esperadas do seu cargo, o diretor escolar precisa apresentar uma série de características que facilitem o trabalho de gestão. De modo geral, bons diretores possuem os seguintes pontos em comum:

Ter um pensamento estratégico

Essa é uma característica básica para qualquer líder. Saber determinar objetivos de curto, médio e longo prazo, e buscar métodos para alcançá-los, tirando o maior proveito da jornada, faz parte do perfil de um bom diretor. 

Especialmente, em se tratando de escolas, onde as frentes de atuação são muitas e variam, inclusive, de acordo com o público, dependendo de qual segmento da educação básica sua escola trabalha: educação infantil, ensino fundamental I e II, médio ou todos eles.

Saber se comunicar

Promover a boa relação com a comunidade escolar é uma das funções básicas de um diretor e, para tanto, saber se comunicar bem é extremamente necessário. Isso significa ser claro, objetivo, sem ser autoritário, sabendo fomentar o diálogo e a participação de todos.

Também faz parte da boa comunicação ser acessível a todos que desejam contribuir com a instituição de alguma maneira. Seja ele professor, funcionário do administrativo, financeiro, coordenador, aluno ou o responsável por algum estudante. Bons laços se formam quando o diretor se mostra aberto a escutar e, se preciso, apoiar quem o busca.

Valorizar a formação dos professores

Pode-se dizer que os professores são a linha de frente da atuação da escola. São eles que trabalham diretamente com os alunos e conhecem melhor do que ninguém a realidade da sala de aula. Mas, para realizarem seu trabalho da melhor forma possível, foram anos de estudos e prática.

Um bom diretor sabe valorizar os professores, suas formações e trajetórias acadêmicas, além de, especialmente com a implementação dos ensinos a distância e híbrido, investir na formação continuada dos docentes para que eles saibam operar e usar as novas ferramentas tecnológicas a favor do ensino.

Promover o trabalho em equipe

A escola é formada por um conjunto de profissionais que trabalham em diferentes segmentos para que a instituição se mantenha de portas abertas e ofereça um serviço educacional de qualidade. Um bom diretor sabe disso e entende a importância do trabalho em equipe para o bom funcionamento da escola.

Isso inclui saber lidar com as pessoas, baseando-se em princípios éticos, mostrando empatia e sabendo ouvir as ideias e considerações de todos. Atuar desse modo é essencial para uma gestão eficiente e confiável do ponto de vista dos funcionários e até dos alunos e familiares.

Ser flexível

Saber que nem tudo sai como o planejado e ser flexível para contornar os obstáculos que aparecerem no caminho são habilidades fundamentais para um diretor escolar.

Principalmente no momento que estamos vivendo, em plena transformação da educação e em meio a uma pandemia que traz incertezas para o funcionamento das escolas, saber lidar com imprevistos é uma característica muito desejável.

Quais são as competências para um diretor de escola hoje em dia?

Quais são as competências de um diretor escolar

Uma boa direção de escola que deseja ser eficiente na realidade atual, repleta de novidades e mudanças, deve atender às seguintes competências:

Ter boa noção administrativa e financeira

Gerir as finanças de uma escola já não era tarefa fácil. Mas, atualmente, com a dificuldade na arrecadação de mensalidades, a crise econômica pela qual o Brasil passa e a necessidade de investir em cuidados para um retorno seguro às aulas presenciais, o diretor precisa se debruçar ainda mais sobre os recursos da escola.

Além disso, é preciso conhecer bem os processos administrativos internos da escola para saber como torná-los mais eficientes, eliminando burocracias desnecessárias e facilitando o trabalho de toda a equipe.

Conhecer as novas tecnologias voltadas para o segmento da educação

Propor inovações é uma competência do diretor, muitas vezes vista até como obrigação. O ensino a distância adotado durante a pandemia apenas acelerou um processo que já vinha acontecendo, que é a entrada da tecnologia em sala de aula.

A nova geração de alunos está constantemente conectada, portanto, não faz mais sentido promover aulas que não envolvam esse universo tão próximo do cotidiano deles.

Para além do pedagógico, o diretor também precisa estar atento aos diversos softwares e ferramentas de gestão criados especificamente para escolas. São sistemas que ajudam a administração a coordenar todos os setores da escola com organização e agilidade.

Estar atento aos índices de desempenho escolar

Para manter a qualidade do serviço oferecido pela instituição, o diretor precisa ter ciência da evolução dos alunos e seus desempenhos em sala de aula. Existem várias formas de se fazer isso. Para começar, estando sempre em contato com os professores e coordenadores pedagógicos.

É importante, também, ter acesso a relatórios e dados sobre o desempenho dos estudantes. Isso pode ser encontrado em ferramentas de gestão, como na Gestão Pedagógica do Sistema Sponte.

Além disso, o diretor pode contar com a Prova Brasil, também conhecida como Avaliação Nacional do Rendimento Escolar, um instrumento de avaliação do Ministério da Educação sobre a qualidade e desempenho da educação básica.

Criada em 2005 para escolas públicas, a Prova Brasil passou a ser aplicada também em instituições particulares a partir de 2017. Essa é mais uma forma de o diretor acompanhar e comparar o ensino em sua escola com a média nacional, possibilitando a implementação de melhorias sempre que necessárias.

Promover a cultura colaborativa

Cada vez mais, gestores estão aderindo a um modelo de gestão democrática para as escolas. Ele permite um desenvolvimento completo da instituição e a participação de toda a comunidade escolar nesse processo. É essencial que o diretor conheça esse tipo de gestão e saiba os benefícios que ele oferece.

Aumentando a participação de todos, a administração escolar divide responsabilidades e dá oportunidade para que haja engajamento e sensação de pertencimento por todos que convivem na instituição. Isso é essencial para a criação de um ambiente saudável e propício ao ensino e aprendizado.

Diretor, além de tudo isso, quer saber mais sobre como planejar uma escola do futuro, pronta para os desafios das novas gerações? Então, confira nosso eBook:

guia do planejamento para escolas do futuro

compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on google
Marketing

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *