Ensino híbrido na prática: como sua escola se adapta?

Conheça os desafios do ensino híbrido e descubra como aplicar ele na prática em sua escola e começar a aproveitar seus benefícios!

Por Cristopher Morais em 13 de outubro de 2020.

O formato EAD (ensino a distância) surgiu por volta de 1928 e, no início, acontecia através do envio de cartas e materiais de estudo por correspondência. Com a evolução tecnológica e principalmente com o surgimento da internet, a qualidade desse tipo de ensino foi melhorando e se consolidando no mundo todo, ano após ano.

Vale destacar que no Brasil esse formato foi regulamentado pelo MEC (Ministério da Educação) em 2004. Mas foi apenas durante a pandemia de COVID-19 que ele se tornou o verdadeiro protagonista do ensino nas escolas. 

Frente a este cenário em que o digital se perpetua em diversos aspectos na vida das pessoas, você sabe como isso irá acontecer dentro das escolas após a pandemia de coronavírus? A resposta é: através do ensino híbrido

A verdade é que existem muitos benefícios no ensino online, assim como nas aulas presenciais. E através do ensino híbrido, é possível tirar proveito de ambos os formatos. 

Neste material vamos te dizer como fazer isso na prática dentro da sua escola, de maneira eficaz, melhorando a experiência dos alunos e professores no processo de ensino-aprendizagem. 

Acompanhe:

O futuro da educação pós-pandemia

Adaptação para o ensino híbrido na prática | Sponte

A utilização da tecnologia em sala de aula foi o primeiro passo para a digitalização do ensino. Logo após, algumas aulas passaram a ser realizadas em formato EAD, surgindo então o formato híbrido.

Muitos gestores vêm se perguntando se a busca por cursos com o formato digital continuará sendo tendência no período pós-pandemia. Para saber a resposta basta olhar para a evolução do EAD e ver o quanto ele cresceu nos últimos anos. 

Antes da pandemia, essa já era uma grande tendência. Agora que um grande número de pessoas passou a conhecer os benefícios do formato na prática, existe uma forte probabilidade da procura ser ainda maior. 

Analisando essa realidade, percebe-se que o ensino híbrido é o futuro da educação dentro das escolas

Como funciona o ensino híbrido na prática?

A estrutura do ensino híbrido não é a mesma do ensino presencial. É preciso planejar as aulas e atividades pensando como cada um dos assuntos será aplicado.

Existem muitas maneiras de fazer isso na prática, mas antes de decidir é preciso avaliar a turma e até mesmo testar os formatos para saber o que funciona melhor.

Mais a frente você vai conferir metodologias para serem aplicadas no ensino híbrido. 

É fundamental, também, investir em ferramentas digitais que realmente ajudem sua escola a tirar proveito desse universo, como a sala de aula online do Sponte

Nela, seus professores terão acesso a um chat para manter a comunicação com os estudantes, geração e envio do link das videoaulas para os alunos, e muitas outras funcionalidades integradas ao Portal do Aluno e APP Sponte Agenda. 

Desafios do ensino híbrido

O primeiro desafio de uma escola que deseja implantar o ensino híbrido é a capacitação da equipe pedagógica. Seus professores deverão aprender a organizar as aulas levando em conta esse novo formato, além de conhecer mais sobre as tecnologias que serão utilizadas. 

Uma vez que muitos professores iniciaram sua jornada de aulas online durante a pandemia, grande parte do seu corpo docente já está mais apta a usar essas ferramentas digitais. 

O segundo desafio é a implantação diretamente nas aulas com os alunos. Porém, tendo em vista que muitos deles já são bem engajados no universo online, essa etapa será mais fácil do que a primeira. 

O processo de adaptação deve contar com calendários escolares organizados, com datas e prazos bem estipulados. Assim seus alunos terão um guia para manter suas aulas e atividades em dia. 

É importante falar com os pais e responsáveis dos estudantes da sua escola, deixando muito claro quais os benefícios deste formato de ensino, explicando também como tudo irá funcionar. 

Vale destacar que com a ajuda do Portal do Aluno e do APP Sponte Agenda é possível manter toda a comunidade escolar engajada e informada sobre as atividades que estão acontecendo. 

Essas ferramentas, integradas ao software Sponte, são fortes aliadas de gestores para lidarem com os desafios da educação no ensino híbrido e aproveitarem as vantagens que ele apresenta. 

Metodologias no ensino híbrido

Adaptação para o ensino híbrido na prática | Sponte

Agora que você conhece mais a respeito da implantação do ensino híbrido em escolas, é hora de entender mais sobre metodologias ativas que podem ser aplicadas nas salas de aula: 

1. Rotação de alunos por estações

Organize os estudantes em grupos e dê atividades diferentes ou com temas diversos entre cada um. Algumas etapas desse trabalho podem ser entregues no formato online e uma apresentação para debate pode ser feita presencialmente na entrega final.

Esta metodologia procura tornar o aluno protagonista do seu aprendizado, por isso é importante que eles trabalhem por conta própria, tendo o apoio do professor apenas quando for requisitado. 

Sempre que um trabalho for finalizado, faça uma rotação dos alunos para que eles troquem de grupo e trabalhem com pessoas diferentes. 

Essa independência dada ao aluno, junto da responsabilidade de fazer parte de um grupo, faz com que ele aprenda novos assuntos e também desenvolva sua interação social. 

2. Laboratório rotacional

O trabalho nesta metodologia é feito de maneira individual através de ferramentas online. É possível utilizar o laboratório de informática, tablets ou qualquer outro canal que permita o acesso à internet.

Os alunos terão objetivos a serem cumpridos dentro de um determinado prazo. Pode ser uma pesquisa ou até mesmo o desenvolvimento de uma atividade. 

É importante deixar clara cada etapa do trabalho para seu aluno, a fim de que ele faça tudo por conta própria, administrando o tempo e sendo mais ativo na sua aprendizagem.  

Essa metodologia é usada para aumentar a utilização de ferramentas digitais na escola, fazendo com que, desde cedo, o aluno use a internet para aprender mais! 

3. Sala de aula invertida

Esta é uma metodologia ativa de aprendizagem que funciona muito bem na prática e pode ser usada tanto nas aulas presenciais quanto nas aulas remotas

Na sala de aula invertida, toda a parte teórica é estudada em casa, no formato online. Isso pode acontecer por meio de leituras, fluxogramas, pesquisas e vídeos.

Quando chega o momento da troca de informações, presencialmente ou em uma sala online, o aluno estará pronto para participar de maneira ativa, tornando o aprendizado mais dinâmico. 

Conclusão

Agora que você conhece mais sobre o cenário pós-pandemia na educação e entende como o ensino híbrido poderá ser utilizado em sua escola, é hora de começar a se preparar para as aulas presenciais e para este novo formato de aulas presenciais e online.

Para saber mais sobre o assunto, leia o eBook:

Cristopher Morais / Gerente de Produto

Atualmente é Gerente de Produto, com mais de 10 anos em experiência soluções inteligentes na área da educação, faz parte do time da Sponte há 13 anos.