Por Suellen Bosse, 26 de janeiro de 2022
Tempo de leitura: 6 minutos

Como elaborar um projeto político-pedagógico de forma estratégica

Um projeto político-pedagógico bem construído pode impulsionar a sua gestão escolar e tornar a sua escola referência. Saiba como!

Como elaborar um PPP de forma estratégica | Sponte

O projeto político-pedagógico, também conhecido como PPP — documento que comporta o plano educacional de uma instituição — é regido por uma construção coletiva e democrática que serve como um guia para toda a parte de planejamento, execução e avaliação das atividades.

Para construir um projeto político-pedagógico que seja coerente e adequado para a escola é preciso investigar as ações, perspectivas e interesses institucionais do momento e também de um possível futuro.

Lembrando-se de que nele irá conter a missão e contexto da escola para os alunos e demais membros da comunidade escolar. Por isso, a ideia do PPP é garantir um presente e um futuro democrático, qualificado e que seja uma referência social.

Dessa forma, para ajudar você a entender melhor sobre o projeto político-pedagógico e elaborar um plano eficiente para a sua instituição, trouxemos um conteúdo completo com maneiras para construir um PPP e evitar erros no caminho. Aproveite a leitura! 

Confira: 

4 maneiras para planejar um PPP

A escola tem como compromisso seguir o seu projeto político-pedagógico para auxiliar no desenvolvimento dos estudantes e apresentar ações eficientes para toda a comunidade. 

O PPP de uma instituição não deve ser comprado e muito menos copiado, mas construído de uma forma democrática e levando em consideração o que pensa a comunidade escolar como um todo. 

Sendo assim, como o projeto é feito a partir do que almeja a comunidade escolar, o pensamento que fica é: quais são as melhores maneiras para se construir um bom PPP? 

Nós mostramos para você! 

Como elaborar um PPP de forma estratégica | Sponte

Entenda qual é o contexto da sua escola

Um projeto político-pedagógico bem construído irá depender de quanto a escola conhece de si mesma e de toda a comunidade escolar presente. 

Por isso, é necessário avaliar e entender o contexto das famílias e dos alunos em um primeiro momento para que a instituição saiba quais os princípios básicos que deverão ser seguidos para a construção do PPP.

Esse contexto envolve a realidade familiar dos estudantes, levando em consideração pelo o que passaram nos últimos anos e, também, de toda a comunidade.

Desse modo, entender o ambiente escolar e saber em qual quadro a escola está inserida é fundamental! Lembrando que isso diz respeito a características socioeconômicas e culturais das famílias e da região.   

Leia mais: Valorização de professores: o futuro para uma educação melhor

Envolva a comunidade escolar na construção do PPP

Um bom projeto político-pedagógico depende de um planejamento coerente, significativo e objetivo. 

Sendo assim, é importante que toda a comunidade escolar esteja envolvida, para que a instituição saiba quais são as dores e necessidades que deverão ser solucionadas.

Para isso, engajar a comunidade escolar é fundamental para que diferentes perspectivas possam contribuir na construção do documento. Uma das pautas essenciais é construir estratégias que deem voz a todos os envolvidos, sendo: colaboradores, pais, professores e alunos. 

Lembrando que essa função, em primeiro lugar,  é de responsabilidade do diretor, porém não é regra e nem a única maneira de direcionar o processo, ele pode ser feito, também, a partir do conselho escolar. 

Contudo, em ambos os casos é necessário que a gestão escolar esteja bem estruturada para que a elaboração do documento seja feita de uma forma clara e concisa. 

Dessa forma, para garantir que o PPP saia como o esperado e que nada esteja fora do que foi previsto é necessário que um profissional da escola esteja totalmente envolvido e que fique como responsável pelo projeto, de modo que organize as informações para o desenvolvimento e que faça o acompanhamento de como esse plano está sendo aplicado no dia a dia.

Defina quais são as prioridades e qual é a missão da escola 

https://materiais.sponte.com.br/sponte-para-educacao-novo-ensino-medio

Entender e determinar as prioridades e a missão da instituição é fundamental para alcançar o que a escola considera o melhor para os estudantes. 

Por exemplo, uma instituição de ensino pode ter como missão a formação de alunos que sejam bons cidadãos, que tenham determinadas competências, como o pensamento crítico, e que sejam capazes de desenvolver uma interpretação de mundo coerente, perspicaz e libertadora. 

Pensando que para determinar quais habilidades serão desenvolvidas é preciso estar ciente sobre o que estabelece as diretrizes educacionais, avaliando sempre  os critérios que devem ser seguidos para que a instituição se posicione da melhor maneira possível. 

Outra questão importante é que a gestão pedagógica esteja sempre alinhada com os valores da instituição. 

Para tanto, um sistema com gestão pedagógica serve como um grande aliado para que a escola tenha todo o controle sobre o seu funcionamento. 

Leia mais: Tendências da educação para 2022 no ensino e na gestão 

Estruture um plano de ação e as diretrizes pedagógicas

A primeira tarefa que devemos fazer para estruturar um plano de ação e as diretrizes pedagógicas é nos perguntarmos: eu conheço a minha escola? 

Identificar como a escola se organiza no momento atual, assim como analisar os fatores históricos que influenciam o presente da instituição é fundamental para entender sobre as necessidades que a escola apresenta. 

O plano de ação do projeto político-pedagógico se resume em como será o planejamento ao longo do ano letivo. Dessa forma, as diretrizes pedagógicas estão relacionadas com o que se refere a metodologia de ensino utilizada, o currículo que será trabalhado e como serão feitas as avaliações de desempenho.

Esses dois fatores devem estar presentes no PPP por serem essenciais para o bom desenvolvimento prático desse documento.

Erros para não cometer na hora de elaborar um projeto político-pedagógico 

Como elaborar um PPP de forma estratégica | Sponte

A estrutura básica do PPP acontece das seguintes formas: missão, contexto e caracterização das especificidades locais, dados sobre aprendizagem, diretrizes pedagógicas e plano de ação. 

Porém, por mais que ela seja muito conhecida por gestores é normal que alguns erros aconteçam ao longo da construção do documento.

Dessa forma, para ajudar você a evitar problemas, selecionamos alguns erros que podem acontecer nesse processo.

Tratar o PPP como algo burocrático

Desenvolver o projeto político-pedagógico é algo que exige atenção, e escrever de forma apressada, sem muita pesquisa e debate sobre o assunto, pode gerar consequências. 

Para elaborar um bom PPP é necessário que seja levado em consideração diferentes diretrizes educacionais, como: a LDB, o Plano Nacional e Municipal de Educação (PNE e PME), a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), diretrizes curriculares e operacionais de nível nacional, normas do conselho estadual ou municipal e o currículo municipal. 

Entretanto, o PPP tem um significado e importância que vai além de tais documentos. Ele reflete a escola como criadora do seu próprio processo pedagógico, além de abranger a identidade da comunidade como um todo. 

Pensando nisso, quando o projeto político-pedagógico é concebido apenas de uma forma burocrática, ele deixa de ter aquela perspetiva inicial de entregar uma oportunidade de mudanças e evolução para a instituição, em vez disso, ele fica preso sempre aos mesmos processos, e isso é um grande erro!

Copiar um modelo pronto ou terceirizar o processo  

O PPP tem como principal objetivo considerar as especificidades de cada instituição, copiar um modelo pronto ou terceirizar o processo sem levar em conta o que pensa a comunidade escolar, é uma falha que não devemos cometer.

Adaptar as ações de outras instituições não irá considerar as necessidades da escola e nem menos pensar sobre o meio em que ela está inserida.

É inconcebível a ideia de copiar um projeto de outra instituição, já que nenhuma é igual e é praticamente impossível que alguém de fora da escola consiga observar e colocar o que seria ideal para toda a comunidade escolar. 

A ideia do PPP é que seja construído de forma democrática, em conjunto e respeitando as individualidades e desejos de todos os presentes, com cautela e parcimônia para analisar as necessidades e determinar o que será feito. 

Para isso, uma gestão educacional bem estruturada irá auxiliar muito no processo de elaboração do documento. 

Leia mais: Como a avaliação de aprendizagem ajuda na retenção de alunos

Definir uma missão que não seja clara ou que não seja coerente 

O projeto político-pedagógico é construído com o objetivo de durar um longo prazo (2 a 3 anos). Sendo assim, a missão precisa ser clara, pois ela tende a não mudar anualmente. 

Contudo, o plano exerce a função de estimar a coerência do documento com diferentes projetos construídos a partir do PPP. 

Por exemplo: está estipulado no PPP que a escola tem como missão formar cidadãos críticos a partir de uma educação democrática. Porém, na prática, as aulas não seguem esse princípio. Dessa forma, é possível alterar no plano a metodologia de ensino. 

Lembre-se de que não devemos apenas nos restringir a definições como estas: cidadãos críticos e participativos etc. Além de serem afirmações genéricas, podem envolver muitos conceitos e acabarem não sendo construtivas na hora de direcionar as ações. 


Sua escola já está preparada para o Novo Ensino Médio? Quer saber mais sobre como direcionar a sua instituição para esse novo modelo de aprendizagem e como ajudar os seus alunos a serem os precursores de seus próprios projetos de vida? 

Então, confira o material que separamos com um debate entre especialistas da área de educação e confira as dicas imperdíveis que irão impulsionar a sua gestão! 

CTA

compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Gerente de Marketing

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.