Por Cristopher Morais, 24 de junho de 2021

Como manter as famílias engajadas mesmo após tanto tempo de ensino remoto?

A participação dos pais e responsáveis é essencial nas aulas online. Aprenda como ter a melhor comunicação entre escola e família.

Como manter as famílias engajadas mesmo após tanto tempo de ensino remoto?

Aproximar as famílias do dia a dia escolar sempre foi um grande desafio para diretores e gestores. Tradicionalmente, a escola e a casa vinham sendo ambientes completamente separados para muitos alunos, e os pais e responsáveis acabavam não tendo o contato necessário com a educação dos filhos.

Com a pandemia de covid-19 e o ensino online, no entanto, a vida escolar foi parar dentro da casa de cada aluno, e os responsáveis (muitos dos quais também começaram a trabalhar de forma remota) passaram a estar mais próximos dessa realidade.

Mas, apesar da importância dos pais e responsáveis para o ensino a distância, essa aproximação não foi o suficiente. Muitas famílias mantiveram-se distantes da educação, ainda que ela estivesse acontecendo sob o mesmo teto.  

Além disso, há algumas famílias que começaram a participar mais nas aulas de seus filhos no início do isolamento, mas, agora, com tanto tempo de ensino remoto, elas estão voltando a se afastar do dia a dia escolar. 

Por isso, as escolas precisam mobilizar suas equipes e melhorar a comunicação com a comunidade escolar para chamar a atenção dos pais e mantê-los mais perto da educação, sobretudo neste momento em que a participação familiar se faz tão importante.

Após um ano no ensino remoto ou híbrido, pode-se dizer que a aproximação da escola com a família foi um ponto positivo em toda essa experiência para os que tiveram êxito nessa tarefa. 

Contudo, a batalha continua e hoje ela se desdobra em mantê-los por perto. Por isso, neste artigo, trouxemos algumas ideias para que a gestão escolar consiga continuar com as famílias engajadas. Confira:

Use da empatia na comunicação com pais e alunos
Conheça a organização familiar de cada estudante
Oriente os pais e responsáveis sobre a relação entre escola e família
Estabeleça um canal principal para a comunicação escolar
Tenha uma comunicação clara e objetiva para engajar as famílias
Deixe claro que a comunicação escolar deve ser uma via de mão dupla
Tenha a rotina escolar como aliada no dia a dia escolar
Promova encontros virtuais entre família e escola

Use da empatia na comunicação com pais e alunos

Use da empatia na comunicação com pais e alunos

Cada núcleo familiar é único, com suas histórias, contexto econômico, hábitos e tantos outros aspectos. Entender isso é o primeiro passo para mantê-los próximos e melhorar seu engajamento com a comunidade escolar

Além disso, para que a escola encontre abertura para essa comunicação, as famílias precisam se sentir entendidas e amparadas pela instituição.

Estamos vivendo em um período difícil, com muitas perdas ocorrendo diariamente. Sem contar nas pessoas que ainda estão doentes. Não é preciso haver um óbito para que uma família esteja sofrendo. Só a preocupação de ter alguém próximo lutando contra a doença já é motivo suficiente.

Além disso, não podemos nos esquecer da crise econômica pela qual o Brasil está passando. Diversos lares foram impactados com uma queda brusca na renda e até mesmo com o desemprego, o que também é motivo de fragilidade.

Sabendo de tudo isso, é indispensável que a gestão e o corpo docente reconheçam as dores de cada família e sejam compreensivos ao acolher e oferecer o apoio necessário. Dessa forma, tanto os alunos quanto seus pais e responsáveis saberão que podem contar com a escola e se sentirão mais próximos.

Conheça a organização familiar de cada estudante

Com os alunos em sala de aula fica muito mais fácil para os professores monitorarem as atividades, além de tirarem dúvidas e auxiliarem nas tarefas propostas. Uma vez distantes, tudo isso fica mais difícil e os educadores precisam contar com a ajuda de quem está em casa com os estudantes.

O problema é que nem todo mundo que convive com o aluno está disponível o tempo todo ou tem conhecimento para ajudá-lo. Por isso, é importante que a coordenação pedagógica, juntamente com o corpo docente, procure saber como funciona a organização da família de cada estudante.

Dessa forma, será possível planejar e combinar quem poderá acompanhar mais de perto o progresso do aluno em casa e repassar todas as informações para o professor. Essa espécie de mentoria é fundamental para que o ensino remoto seja o mais eficiente possível.

Oriente os pais e responsáveis sobre a relação entre escola e família

Dentro desse processo em que as famílias estão mais ativas na educação dos alunos, é importante levar em consideração que os pais não são professores (pelo menos a maioria). 

Sendo assim, não seria justo exigir um conhecimento aprofundado das disciplinas ou até sobre as ferramentas que estão sendo utilizadas no ensino a distância, como a sala de aula online do Sponte.

Portanto, é essencial que os coordenadores e professores orientem os responsáveis dos estudantes sobre como utilizar as plataformas de ensino, como agir no caso de alguma dúvida ou em determinadas situações que podem acontecer com o aluno durante a aula em casa.

Somente com essa colaboração, a comunicação entre escola e família irá surtir reais efeitos positivos no aprendizado das crianças e dos adolescentes.

Estabeleça um canal principal para a comunicação escolar

Hoje em dia, há vários canais disponíveis: WhatsApp, redes sociais, Portal do Aluno e até a própria plataforma de ensino pode ser usada para a comunicação entre pais, professores e coordenadores. O problema começa quando não há uma padronização de onde enviar as mensagens.

Com isso, os responsáveis pelos alunos não sabem exatamente por onde se comunicar, gerando um volume desnecessário de informações e confundindo tanto a equipe da escola quanto os responsáveis pelo aluno.

O mal-estar gerado por isso pode ser enorme, prejudicando muito os laços que a escola construiu com tanta dedicação e trabalho.

Para evitar esse problema, o mais recomendado é que a instituição de ensino escolha um canal para ser o principal e avise a decisão para as famílias. Dessa forma, o processo de comunicação seguirá num fluxo bem mais tranquilo e muito mais organizado.

Com esse objetivo, o sistema de gestão escolar Sponte conta com o Portal do Aluno. Essa ferramenta não só permite uma comunicação mais direta com a comunidade escolar, como também disponibiliza notas, listas de presença e outras informações sobre o desempenho do aluno.

Tenha uma comunicação clara e objetiva para engajar as famílias

Tenha uma comunicação clara e objetiva para engajar as famílias

Mais uma vez, é hora de lembrar que a maioria dos pais não são professores, por isso, usar termos técnicos da área da pedagogia provavelmente só irá confundi-los, causando dúvidas e mal-entendidos.

É preciso considerar que muitos pais não se envolvem no processo de ensino porque não sabem como fazê-lo. Pode ser que não tenha ficado claro como a escola está trabalhando e como eles podem ajudar nisso. 

Para evitar esse tipo de situação, o ideal é prezar por uma fala clara e, sempre que possível, objetiva. Também, é importante questionar se houve alguma dúvida e tentar esclarecer o máximo de assuntos possíveis em cada oportunidade de conversa.

Deixe claro que a comunicação escolar deve ser uma via de mão dupla

De nada adianta a gestão ou o corpo pedagógico da escola falar, se não há abertura para que as famílias também possam expressar a sua opinião. Para uma relação saudável entre a instituição, pais e responsáveis, é fundamental que o fluxo de comunicação se dê numa via de mão dupla.

Vale ressaltar que apenas receber mensagens dos pais ou comparecer em reuniões online não é o suficiente. Tudo o que for dito deve ser considerado, pensado e dialogado. 

Quando alguma família tenta dar uma contribuição é porque ela se sente parte da comunidade escolar, portanto, à vontade para se expressar. Não levar o que está sendo dito em conta pode ser muito prejudicial para a escola, causando danos que nem sempre podem ser reparados.

Sendo assim, abra espaço para diálogos e debates, leve reclamações e comentários a sério e pondere sobre cada um deles. Pode ser que daí surja uma boa ideia para aprimorar as práticas escolares. E mesmo que não seja o caso, só o fato de receber esse sinal positivo de engajamento é algo a se comemorar pela gestão escolar.

Tenha a rotina escolar como aliada no dia a dia escolar

Quando o ensino remoto começou, ainda em 2020, a primeira coisa que se perdeu foi a rotina. Antes, cada tarefa do dia tinha um horário específico. A partir do momento que as atividades começaram a ser feitas em casa, quem estava acostumado com o sistema anterior se sentiu perdido, inclusive os pais e os professores.

O problema é que ter uma rotina é essencial na educação básica, em especial no ensino infantil. As crianças precisam entender que para cada atividade existe um horário específico, até porque os mais novos ainda estão formando a noção de tempo necessária para montar sua própria rotina, logo, não podem fazer isso sozinhos.

A escola auxilia muito nesse processo, mas, para seu cumprimento, as famílias precisam fazer a sua parte. Então, é muito válido conversar com os pais sobre a importância da rotina e orientá-los a construir uma que faça sentido para a realidade de sua família, de forma que seja benéfica para os alunos no seu desenvolvimento pedagógico.

Promova encontros virtuais entre família e escola

Uma ideia que vem dando resultados em escolas por todo o Brasil é a organização de eventos virtuais, pois a participação neles, inevitavelmente, faz com que as famílias se sintam parte da escola. As opções de canais e ferramentas são várias: Zoom, Google Meeting, até o canal no YouTube e perfil no Instagram da instituição!

Além disso, o encontro não precisa ser uma reunião. Na verdade, a proposta é justamente trazer algo diferente. 

Sua escola pode buscar um profissional da psicologia ou psicopedagogia para falar sobre assuntos relacionados à educação na pandemia e como os pais podem ajudar nesse processo. Ou, ainda, apresentar um médico para reforçar sobre a prevenção contra o coronavírus, a importância das vacinas e desmistificar informações acerca desse assunto.

As opções são diversas e certamente serão atrativas e úteis para pais e até para os alunos, além de sair do senso comum das reuniões pedagógicas.

E na sua escola? Quais práticas estão sendo usadas para manter o engajamento com as famílias? Compartilhe sua experiência com a gente!

Se quiser saber mais sobre o retorno às aulas presenciais, ensino híbrido e as possibilidades para o futuro da sua escola, confira:

compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on google
Gerente de Produto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *