Formas de avaliação para sua escola de idiomas

Descubra maneiras de avaliar seus alunos em sua escola de idiomas, cursos livres ou profissionalizante, e saiba como aplicar isso em sua metodologia.

Por Suellen Bosse em 18 de junho de 2020.

O processo de ensino-aprendizagem passa por muitos estágios. Inicialmente, acontecem as explicações do professor a respeito de uma matéria. Nesse período, o professor também vai testando os conhecimentos através de perguntas e pequenos trabalhos. Tudo para compreender se os alunos estão realmente aprendendo. 

Essas duas etapas iniciais antecedem as provas finais do semestre, do ano e até mesmo do curso. 

A fim de garantir que o aluno esteja aprendendo de fato com as metodologias aplicadas, ele é testado ao longo de toda sua jornada dentro da escola. Isso é essencial para garantir que o professor tenha sucesso no processo de ensino-aprendizagem. 

Levando em conta que cada pessoa aprende de maneira diferente, é preciso avaliar os alunos de formas distintas. Não apenas com provas finais engessadas.  

De maneira geral, existem 4 maneiras de realizar uma avaliação:

  • Avaliação diagnóstica;
  • Avaliação formativa;
  • Avaliação comparativa;
  • Avaliação somativa.                                       

Essas técnicas costumam ser utilizadas em escolas de educação básica, mas também podem ser extremamente úteis em outros centros de ensino, como: escolas de idiomas, cursos livres e profissionalizantes. Saiba mais sobre cada uma delas:

Avaliações diagnósticas

Formas de avaliação para sua escola de idiomas | Sponte

Este tipo de avaliação deve ser aplicado para “diagnosticar” o que um aluno sabe e o que não sabe a respeito de um assunto ou de uma matéria específica.

A avaliação do tipo diagnóstica costuma ser realizada no momento inicial de aprendizagem de um novo assunto. Se trata de uma espécie de termômetro para medir o nível de conhecimento da turma a respeito dos tópicos que serão ensinados nas próximas aulas.

As informações percebidas nesta análise são utilizadas pelos professores para nortear o que e como ensinar nas matérias ao longo do ano letivo. Vale destacar que essas informações devem ser adaptadas ao plano de aulas, pois podem surgir diversas situações inesperadas durante o ano.  

A pandemia do coronavírus, por exemplo, despertou a necessidade de um novo planejamento das atividades letivas de todo o ano, assim como do plano de aulas de cada professor. Afinal de contras, as aulas que eram presenciais passaram a ser virtuais. 

Além do mais, com essas informações, os professores de sua escola de idiomas ou cursos profissionalizantes podem focar as aulas em assuntos que os alunos mostram ter mais dificuldade. 

Outra maneira de utilizar essas informações é como um aviso para seus alunos sobre os tópicos que serão trabalhados nas próximas aulas. Assim, quem tem mais dificuldade no aprendizado pode procurar estudar um pouco mais antes das aulas.

Principalmente no que diz respeito a estudar uma nova língua, avaliar como este aluno aprende é uma maneira de aumentar a efetividade no processo de aprendizagem! 

Isso é algo essencial, uma vez que um aluno com muita dificuldade para aprender pode acabar desistindo do curso. 

Avaliação formativa

Essa avaliação costuma ser usada a fim de medir a aprendizagem do aluno durante as aulas. Ela acontece de maneira informal e pode valer pouca ou nenhuma nota.

A avaliação formativa é utilizada ao longo de uma explicação do professor ou de uma palestra, e é desenvolvida para dar aos alunos a oportunidade de mostrarem que estão compreendendo o assunto ou a matéria. 

Essa avaliação não precisa ser enviada aos pais ou responsáveis, ou mesmo para os alunos. Ela serve apenas de base para o professor. 

Contudo, caso o aluno apresente dificuldades mais sérias em relação ao aprendizado, é preciso avisá-lo e apresentar soluções, que podem ser aulas de reforço ou particulares, oferecidas pela escola. 

Vale destacar que, caso o aluno seja menor de idade, é preciso informar os pais ou responsáveis sobre a necessidade dessas aulas extras. 

Avaliação comparativa

Essa avaliação é utilizada para verificar se os alunos dominam um tópico do conteúdo. Ela deve ser aplicada durante ou depois de uma aula e abrange uma parte do material apresentado nas aulas anteriores. 

Ao contrário das avaliações diagnósticas, apontadas no primeiro tópico, os alunos devem dominar o conteúdo da avaliação comparativa. Ela é a conhecida prova de semestre ou bimestre.

Costumeiramente, é preciso avisar seus alunos o dia e o horário em que essa avaliação será realizada, a fim de que eles tenham tempo para estudar e se preparar. 

Alunos, pais e responsáveis receberão os feedbacks dessas avaliações. Eles podem ser apresentados em um boletim ou simplesmente na própria prova realizada. 

Avaliação somativa

Formas de avaliação para sua escola de idiomas Sponte

Este tipo de avaliação é uma forma de controle no final do ano letivo, ou do curso todo, para avaliar o desempenho dos alunos de maneira mais abrangente.

Esse tipo de avaliação é semelhante à avaliação comparativa, mas abrange tudo o que os alunos aprenderam ao longo do ano. A avaliação somativa deve ser aplicada para todos os alunos em sala de aula, a fim de que todos tenham uma oportunidade igual de demonstrarem o que sabem. 

É preciso avisar seus alunos a respeito da data e do horário em que esta avaliação será realizada, assim como na avaliação comparativa.

Esse tipo de prova também é conhecido como teste de proficiência. 

Pode ser que um aluno acabe indo a sua escola para dar continuidade aos estudos que anteriormente aconteciam em outra instituição. Esse teste também pode apontar qual o nível de aprendizagem do aluno, ajudando a gestão a organizar e decidir de onde seus estudos devem partir nessa nova escola. 

Isso pode até soar como algo que uma avaliação diagnóstica faria. Porém, a avaliação somativa avalia todo o conhecimento de alguém a respeito de um assunto.

Uma vez que as avaliações somativas abrangem todo o conteúdo do curso ou ano letivo, essa prova não deve cobrar assuntos de maneira tão profunda, e sim geral. 

Lembre-se de dividir os resultados com seus alunos, pais e responsáveis. Essa é a melhor maneira de acompanhar a evolução geral do estudante durante o curso.  

Ferramentas online 

Lembre-se de que é possível utilizar ferramentas online para avaliar o aluno em sua escola de idiomas ou cursos profissionalizantes. Isso pode trazer benefícios tanto para o estudante quanto para a escola.

Através de avaliações online, o conhecimento do seu aluno pode ser testado, mesmo que ele não esteja presente na escola. 

Essa possibilidade se tornou ainda mais interessante durante a pandemia do coronavírus. Afinal de contas, avaliações presenciais não devem acontecer, respeitando o distanciamento social e freando a alta possibilidade de transmissão da COVID-19. 

Quer saber mais sobre esse assunto e descobrir como lidar com a pandemia em sua escola de idiomas, cursos livres ou profissionalizantes? Então confira nosso post: O que mudou em sua gestão escolar com os estudos em casa?

Conclusão

Combinando os resultados das avaliações realizadas durante o ano letivo em sua escola, fica fácil avaliar o desempenho de seus alunos. Contudo, é preciso ver a situação ainda mais além. 

Uma vez que sua escola estará avaliando o desempenho do aluno assim, tão de perto, fica fácil adaptar a metodologia, melhorando, portanto, a experiência do aluno em relação a sua escola. 

Essa questão é de suma importância e relevância no que diz respeito à fidelização do estudante. Uma vez que ele percebe que a escola está fazendo sua parte em facilitar a aprendizagem, ele permanece no curso. 

Lembre-se de colocar estas dicas em prática em sua escola de idiomas, cursos livres ou profissionalizantes. Sabemos que avaliar alunos é um desafio diário dentro da escola.

Caso queira saber ainda mais sobre este assunto, confira o seguinte material gratuito da Sponte: 

Suellen Bosse / Gerente de Marketing

Atualmente é Gerente de Marketing, com mais de 15 anos de experiência na área de comunicação e relacionamento, faz parte do time da Sponte há mais de 18 anos.