Por Mateus Saldanha, 26 de outubro de 2021

Como o Centro Educacional Freitas Rodrigues transformou o pagamento dos alunos com o Sponte Pay

Saiba tudo sobre como o Sponte Pay transformou a gestão do Centro Educacional Freitas Rodrigues, com menos inadimplência e evasão de alunos.

Case de sucesso: cobrança recorrente com o Sponte Pay | Sponte

Com a chegada da pandemia de covid-19, todos os setores da sociedade, inclusive da Educação, precisaram passar por mudanças. Consequentemente, durante esse período, tanto escolas de Educação Básica quanto centros de ensino de idiomas e cursos livres sofreram uma séria redução em seu número de matrículas.

Além disso, também foi possível sentir a dificuldade na retenção e na captação de estudantes, bem como ver o número de alunos inadimplentes aumentar.

O Centro Educacional Freitas Rodrigues, uma escola de Educação Infantil e Ensino Fundamental, conseguiu enfrentar essas situações de maneira satisfatória. 

Para saber mais sobre isso, conversamos com Paulo Freitas, diretor administrativo da escola, para entender os desafios que sua instituição enfrentou nesse período e quais eram suas principais demandas.

Durante a conversa, Paulo também comentou sobre como o Sponte Pay foi uma ferramenta fundamental para sua gestão financeira, ao manter a arrecadação e reduzir a inadimplência nesses tempos difíceis.

Continue a leitura e confira como essa escola encontrou soluções e até novas oportunidades com o sistema de gestão escolar Sponte e o Sponte Pay:

Evasão na Educação Infantil: a realidade da gestão escolar do Centro Educacional Freitas Rodrigues
Alto índice de inadimplência com métodos de pagamentos ultrapassados
Reduza a inadimplência e a evasão de alunos: conheça o Sponte Pay
O Sponte Pay no Centro Educacional Freitas Rodrigues
Planos para o futuro com o Sponte Pay no Centro Educacional

Evasão na Educação Infantil: a realidade da gestão escolar do Centro Educacional Freitas Rodrigues

Case de sucesso: cobrança recorrente com o Sponte Pay | Sponte

Localizado em Nova Iguaçu, no estado do Rio de Janeiro, o Centro Educacional Freitas Rodrigues atende alunos da Educação Infantil e Ensino Fundamental I e II, contemplando até as turmas do nono ano.

Atualmente, a escola atende cerca de 320 alunos, mas Paulo Freitas ressalta que a instituição sofreu com a redução no número de estudantes, principalmente nas turmas de Educação Infantil: 

“Fomos afetados por essa questão da pandemia, principalmente no Ensino Infantil. Com o Ensino Fundamental, conseguimos contornar rapidamente a situação com as aulas online. Mas com a Educação Infantil não foi assim.”

O gestor administrativo comentou que muitos pais e responsáveis dos alunos das turmas de Educação Infantil começaram a repensar a necessidade de manter seus filhos matriculados e isso representou um grande percentual da queda no número de estudantes.

Até o momento da entrevista (realizada em julho de 2021), as aulas ainda estavam em modelo híbrido, com alternância de turmas para atender o ensino presencial.

Alto índice de inadimplência com métodos de pagamentos ultrapassados

Além da evasão dos alunos mais jovens, o centro educacional enfrentou também um dos principais vilões da gestão escolar: a inadimplência.

Paulo Freitas contou que, assim como a maioria das instituições de ensino, a principal forma de pagamento com que sua escola trabalhava era o boleto bancário. 

Contudo, esse método era responsável por uma série de problemas e desvantagens, sendo o maior deles, sem dúvidas, a falta de pagamento dos pais e responsáveis.

Segundo o gestor, muitos esquecem de pagar o boleto até a data de vencimento. Isso faz com que a escola precise gerar outro boleto e enviá-lo por e-mail ao pai ou responsável. E não é incomum que o documento acabe indo parar na caixa de spam, que é um obstáculo a mais no processo.

Além disso, a gestão escolar precisa lidar com a burocracia que vem com essa tarefa, pois toda vez que um boleto é cancelado, é preciso comunicar à instituição bancária sobre o ocorrido.

Processos de pagamento lentos, burocráticos e pouco práticos configuram um cenário propício à inadimplência.

A falta de pagamento por parte dos pais e responsáveis é um problema seríssimo para as escolas e centros de ensino em geral, pois significa uma diminuição nos recursos que deveriam ser utilizados como investimento na própria instituição, seja na infraestrutura ou na melhoria dos serviços prestados.

E foi nesse contexto que o diretor do Centro Educacional Freitas Rodrigues decidiu testar a cobrança recorrente no cartão de crédito como opção a ser ofertada para os alunos, pais e responsáveis.

Paulo afirmou que, a princípio, tinha dúvidas sobre a eficiência do método e se os processos se tornariam mais complicados, já que seria necessário cadastrar o cartão de crédito dos pais e responsáveis. 

Contudo, todos os receios ficaram para trás quando o gestor experimentou a ferramenta de cobrança recorrente da Sponte: o Sponte Pay

Quer saber como o Sponte Pay reduziu a inadimplência do Centro Educacional Freitas Rodrigues? Então confira o depoimento que o gestor Paulo Freitas nos deixou: 

Reduza a inadimplência e a evasão de alunos: conheça o Sponte Pay

A Sponte conhece bem as necessidades de seus clientes. Por isso, todas as soluções são desenvolvidas pensando em proporcionar mais agilidade e praticidade para a gestão escolar, atuando na raiz do problema. 

Um dos maiores motivos que ocasionam a inadimplência é o método de pagamento. Pensando nisso, o Sponte Pay foi criado com a intenção de levar para as escolas uma gestão financeira mais eficiente.

Para tanto, ele é uma ferramenta de pagamento recorrente que utiliza o cartão de crédito dos pais e responsáveis para a quitação das mensalidades, por meio da mesma dinâmica dos serviços de assinatura como Netflix, Spotify e outros.

Ou seja: o valor da mensalidade é descontado diretamente no cartão de crédito cadastrado do cliente, em uma data previamente acordada em contrato, sem comprometer o limite do cartão.

Simples assim! Sem a necessidade dos pais ou responsáveis enfrentarem filas em caixas e lotéricas, sem que a administração escolar precise ligar para o banco e com a certeza de que o valor entrará na conta da instituição de ensino no dia certo.

Sem dúvidas, o Sponte Pay oferece mais agilidade, segurança e comodidade, tanto para a gestão escolar quanto para os pais e responsáveis. Além disso, há outras vantagens que seu centro de ensino pode usufruir ao implementar esse sistema. Confira mais algumas vantagens: 

Mais economia de insumos

No dia a dia pode não parecer, mas é só calcular e ficará claro o tamanho dos gastos que materiais de impressão, como tintas e papel, podem gerar para uma escola.

Quanto maior for a adesão ao pagamento de crédito recorrente do Sponte Pay pelos clientes do centro de ensino, menos será necessário lidar com documentos financeiros físicos, como os boletos. Em consequência disso, menos a instituição gastará com esse tipo de insumo.

Menores taxas do mercado

Pagamentos realizados via cartão de crédito ou débito sofrem um desconto por parte da empresa que dá licença para o uso da plataforma. Essas taxas variam e podem chegar a percentuais consideráveis sobre cada transação. Mas a Sponte negociou e conseguiu: o Sponte Pay tem a melhor taxa do mercado para pagamentos recorrentes!

Cadastro do cartão de crédito facilitado

O Sponte Pay é uma plataforma fácil de ser operada por todos os colaboradores do administrativo.

O cartão de crédito é cadastrado rapidamente por quem estiver realizando o atendimento dos pais ou responsáveis. Mas, se por qualquer motivo, os clientes não puderem comparecer à escola, é possível enviar um link para que eles mesmos realizem o cadastro e preencham os campos com suas informações.

Leia mais: Qual o melhor formato de pagamento para sua escola? 

O Sponte Pay no Centro Educacional Freitas Rodrigues

Case de sucesso: cobrança recorrente com o Sponte Pay | Sponte

A constatação do diretor administrativo, Paulo Freitas, foi categórica: “Só trabalhar com boleto ficou ultrapassado”. Sendo assim, ele recorreu ao Sponte Pay para tentar oferecer uma alternativa aos pais e responsáveis, além de driblar a possibilidade da inadimplência aumentar.

A estratégia de implementação começou, justamente, com o grupo de pais e responsáveis com histórico maior de insolvência. Para convencê-los, a gestão apresentou o fato de a modalidade oferecer mais segurança e comodidade. 

Além disso, o valor que é descontado no cartão é referente à mensalidade, não à anuidade escolar, e não consome do limite de crédito, o que dá mais tranquilidade aos clientes. “É benéfico para os dois lados”, afirmou o diretor.

Para estimular ainda mais os pais e responsáveis, foi concedido um desconto de 10% na mensalidade para quem migrasse para o crédito recorrente.

O resultado dessa empreitada, segundo Freitas, foi muito satisfatório: o centro educacional conseguiu reduzir consideravelmente o índice de inadimplência, levando mais controle de fluxo de caixa e previsibilidade financeira para a instituição.

“O Sponte Pay é o meio de pagamento mais efetivo que traz retorno. Eu não tenho inadimplência com o crédito recorrente”, afirma ele. Quando perguntado se recomendaria o sistema, respondeu: “com certeza!”. 

Saiba mais sobre como o Sponte Pay interferiu na realidade do Centro Educacional Freitas Rodrigues, tornando-o mais moderno: 

Planos para o futuro com o Sponte Pay no Centro Educacional

A resposta positiva obtida com o Sponte Pay foi tamanha que os planos do Centro Educacional Freitas Rodrigues são ainda maiores para o ano seguinte. Segundo o diretor administrativo:

“A minha ideia para o ano que vem, assim que começar a campanha de renovação de matrículas, é tentar conceder um desconto um pouco maior para atrair o máximo possível de responsáveis para a modalidade de crédito recorrente, porque a inadimplência é muito baixa nesse método.”

Ainda sobre o sistema, Freitas reitera: “O Sponte Pay foi um facilitador. Uma ferramenta que funciona em um sistema só”, se referindo ao fato do programa trabalhar de forma integrada ao software de gestão escolar Sponte. “Sem falar das tarifas, que são bem menores”, completou.

Falando do futuro financeiro das instituições de ensino particulares, as palavras do profissional são assertivas:

“Acredito que, no futuro, as escolas que não se adaptarem a esse modelo de cobrança ficarão para trás”.

Faça como o diretor administrativo do Centro Educacional Freitas Rodrigues: conte com o Sponte Pay e veja a inadimplência cair e a segurança financeira da sua escola aumentar.

Confira parte do depoimento do gestor e saiba qual é a diferença em ter um sistema de gestão escolar completo, como o Sponte: 

Peça já uma demonstração!


Quer ler um conteúdo completo sobre pagamento recorrente e como ele ajuda a reduzir a inadimplência na sua instituição? Então, confira nosso eBook: 

Pagamento recorrente: como ele ajuda a solucionar a inadimplência nas escolas?

compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on google
Gerente de T.I

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *