Sua escola sabe como acolher alunos superdotados?

Confira algumas dicas para saber se a sua escola está pronta para acolher esses alunos e como adaptar melhor em todos os anos letivos

Por Sponte em 25 de julho de 2018.

Em uma mesma sala, alguns alunos podem se destacar dos demais por aprenderem com mais rapidez e facilidade, se destacando do restante dos alunos. Eles são conhecidos como alunos superdotados e é dever da escola saber como os acolher de forma efetiva.

Segundo a Organização Mundial da Saúde, existem entre 3% e 5% de pessoas no Brasil que podem ser consideradas como superdotadas. Uma criança pode ser reconhecida como superdotada ao apresentar características específicas, como ambição por conhecimento, gostar de lidar com desafios, ser independente e ter autonomia para saber e decidir o que gosta de aprender, vocabulário avançado para sua idade, entre outras habilidades.

Confira neste artigo algumas dicas que a escola pode seguir para melhorar o ambiente e o ensino para seus alunos superdotados:

Saiba reconhecer o potencial de cada aluno

Os professores precisam estar sempre atentos ao modo como cada aluno, independente de sua idade, lida com as atividades e conteúdos apresentados em sala de aula. Essa é uma maneira de reconhecer o potencial de cada criança ou jovem e saber quais apresentam as características de alunos superdotados.

Ofereça oportunidades para que eles sejam estimulados

É comum que os alunos superdotados terminem suas lições e tarefas antes de todos e muitos professores acabam apenas passando algo repetitivo como uma nova atividade. Isso é um erro, visto que vai contra o que deveria ser feito realmente: estimular suas habilidades.

Em casos assim, ofereça oportunidades para que o aluno em questão utilize seus conhecimentos de outras formas. Saiba identificar o que ele gosta mais e transforme o tema em uma nova e mais desafiadora atividade.

Auxilie na inclusão dos alunos superdotados

Os alunos superdotados, normalmente, se sentem diferentes de seus colegas e isso pode ser algo que o impeça de fazer amigos. Por isso, ajude-os a se sentirem incluídos na sala de aula e para que não sejam vistos pelos colegas apenas como alguém que “é mais esperto” do que eles.

Uma iniciativa que o professor pode ter é a de pedir para que o aluno superdotado ajude na explicação do conteúdo estudado, de forma que seus colegas tenham uma maneira de aprender com uma linguagem e didática mais próxima da que eles entendem – a de criança.

Faça uma parceria com os pais

A escola estar próxima dos pais é algo essencial em diversas situações, mas no caso de alunos superdotados é ainda mais importante. Ao fazer uma parceria com os pais, a escola tem outras ferramentas para saber no que o aluno se destaca e do que gosta.

A família do aluno pode observar como a criança se comporta em casa e o que faz em seu tempo de lazer e repassar essas informações para que a escola saiba adaptar suas atividades.

Dê espaço para novas formas de pensamento

Crianças com altas habilidades podem ser mais questionadoras durante as aulas ou até mesmo se posicionarem sobre a forma de ensino de seus professores –  um hábito que não é bem visto por diversos educadores.

Porém, é importante que essas crianças tenham espaço para apresentarem suas formas de pensamento, de modo que se sintam confortáveis e reconheçam que a sua escola e sua professora sabe acolher seu jeito diferente de aprender.

 Utilize diferentes formas de ensinar

Em uma mesma turma de alunos, cada um tem facilidade para aprender de uma determinada maneira: alguns são mais visuais, enquanto outros aprendem com exemplos práticos. Por isso, desenvolva o hábito de inovar na hora de explicar um conteúdo utilizando formas diferentes de ensinar.

Ofereça outras atividades no contraturno escolar

Uma excelente forma de acolher e dar espaço para que os alunos superdotados se desenvolvam é a implantação de uma grade extracurricular que invista em atividades e projetos no contraturno escolar.

A escola deve separar um ambiente para que, junto com um professor, as crianças superdotadas coloquem em prática aquilo que aprenderam nas outras aulas. É essencial que nesse espaço o próprio aluno escolha aquilo que deseja aprender, como praticar seus conhecimentos matemáticos, aprender robótica ou estudar um novo idioma.

É importante que o gestor escolar coloque em prática as formas de acolher os alunos em conjunto com a família e os professores, e esteja atento ao modo como cada um se desenvolve durante os anos escolares.

Como os alunos superdotados são recebidos em sua escola? Existem recursos específicos para eles? Conte para nós a sua experiência nos comentários!

Sponte /