Por Cristopher Morais, 14 de julho de 2021

Estratégias para diminuir a evasão de alunos

Evasão escolar em tempos de pandemia, saiba como melhorar sua retenção de alunos e manter as matrículas no próximo semestre.

Reduza a evasão de alunos na educação básica

O setor educacional vem enfrentando um cenário bastante adverso com a pandemia do coronavírus. E mesmo agora, depois de mais de um ano lidando com os desafios do ensino remoto, as escolas continuam com problemas, principalmente no que diz respeito à evasão de alunos.

Apesar de o ensino remoto ter o potencial de ser tão eficaz quanto o tradicional, a evasão escolar nas escolas particulares atingiu patamares nunca vistos antes no país. E isso causa um cenário preocupante na educação básica.

Toda uma geração de profissionais está sofrendo um grave prejuízo em sua base educacional, o que compromete profundamente os rumos que o país vai seguir no futuro. 

Isso sem falar na adversidade para as instituições de ensino. Com um desafio tão grande para garantir a retenção de alunos, tanto a rentabilidade quanto a manutenção das escolas ficam seriamente prejudicadas.

Portanto, resolver essa questão é urgente! Preparamos este artigo para reunir ideias e sugestões sobre o que fazer para diminuir os elevados índices de evasão escolar em sua escola e manter os alunos motivados neste período desafiador.

Evasão escolar: qual é a situação na educação básica?
O que causa a evasão escolar?
Estratégias para conter a evasão escolar nas escolas particulares
Perspectivas para o futuro: vantagens do ensino remoto

Evasão escolar: qual é a situação na educação básica?

Conforme dados de um estudo do UNICEF (Fundo de Emergência Internacional das Nações Unidas para Infância), que recebeu o nome de “Enfrentamento da cultura do fracasso escolar“, em 2020, havia aproximadamente 5,5 milhões de crianças e adolescentes sem acesso adequado à educação no Brasil.

Já a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) Contínua, do IBGE, apontou que 1,38 milhão de alunos (3,8% do corpo discente nacional) entre 6 a 17 anos abandonaram a escola em 2020. Isso representa quase o dobro do que foi registrado em 2019, quando o índice foi de 2%.

Esses números consideram alunos que abandonam a educação básica. Contudo, também é importante considerar aqueles que saem das escolas privadas e migram para o ensino público. 

Um estudo do Grupo Rabbit, consultoria para gestão escolar, divulgado pela Agência Brasil, aponta que as escolas particulares do país perderam um terço das matrículas por causa da pandemia.

A estimativa aponta que 2,7 milhões de estudantes saíram das escolas privadas. Ou seja: são 34% menos alunos para a categoria. Esse é um problema sério, pois as finanças das instituições de ensino dependem diretamente do número de alunos matriculados.

Tais dados refletem como a pandemia teve um impacto negativo no setor educacional do país. Portanto, eles merecem um enfrentamento imediato, tanto das autoridades competentes quanto de cada gestor escolar que, dentro de sua escola, consegue agir de forma mais direta e ativa.

A educação brasileira vivencia um dos seus momentos mais críticos. Por isso, é preciso traçar planos de ação para impedir que os índices de evasão escolar se agravem ainda mais.

Kit matrículas

O que causa a evasão escolar?

Inúmeras razões podem acarretar o abandono dos estudos. Entre os motivos mais frequentes, é possível apontar:

  • Dificuldades de cunho financeiro: eventos inesperados, como acidentes, doenças ou mesmo uma demissão, tendem a colocar a educação de qualidade fora das prioridades dos pais e responsáveis. 

No cenário atual, isso fez com que vários alunos migrassem do ensino particular para o público, afetando seriamente a iniciativa privada.

  • Falta de envolvimento com a escola: quando o relacionamento entre a escola e os pais e responsáveis é frágil, a evasão escolar é muito mais frequente. Ou seja, a falta de interesse em criar vínculos afetivos com o aluno e sua família pode dificultar muito a retenção de matrículas em sua escola.

Uma escola ultrapassada, sem novidades e inovações, decepciona pais, responsáveis e alunos. Isso, em um futuro próximo, causará a evasão.

Realizar investimentos em tecnologia e melhorar a infraestrutura das dependências da escola são estratégias recomendadas para conter a evasão. Além disso, também é fundamental atualizar as metodologias de ensino.

Esses fatores, entre outros, pesam muito na decisão que faz com que o aluno abandone determinada instituição educacional.

Durante a pandemia, a questão financeira e os desafios das aulas online se mostraram importantes causadores de evasão escolar.

Mas o principal motivo que leva ao abandono dos alunos é a perda do interesse e da motivação. Por isso, ofertar aulas mais dinâmicas e convidativas é uma necessidade, assim como garantir o engajamento dos alunos durante as aulas online

Estratégias para conter a evasão escolar nas escolas particulares

O primeiro passo para conter a evasão escolar é identificar pontos fracos na escola e avaliar o que precisa ser melhorado. 

Conversar com professores e alunos para colher essas informações é outra ação que precisa ser feita. Afinal, são eles que conhecem a fundo o ambiente escolar e saberão dizer o que pode ficar ainda melhor.

Pais e responsáveis precisam ser ouvidos também, pois ao conversar com esse público, o gestor será capaz de identificar quem está descontente com a escola e propenso a uma evasão escolar. Assim, o diretor pode agir de forma rápida e evitar esse abandono.

Outras ações que você pode fazer em sua escola a fim de combater os altos índices de evasão:

  • Melhore os seus canais de comunicação: quando seus canais de comunicação são responsivos e as demandas feitas por pais, responsáveis e alunos são rapidamente atendidas, a evasão é menor.
  • Tenha um planejamento pedagógico atual e atrativo aos alunos: o desinteresse nas aulas pesa mais que a questão financeira na evasão escolar. 

Portanto, o planejamento pedagógico escolar precisa incluir atividades que interessem os alunos e incentivam o engajamento. Um currículo que não conversa com a realidade dos alunos é a porta de entrada para o desinteresse.

  • Invista em tecnologia para aulas online: essa sugestão se aplica de forma urgente no contexto do ensino remoto atual. Sua escola precisa disponibilizar a melhor experiência online possível, inclusive na possibilidade do ensino híbrido.

Seguindo essas sugestões, conter a evasão escolar será uma tarefa menos desafiadora para o gestor. Depois de um período tão adverso quanto este, ao aplicar esses melhoramentos, sua escola sairá fortalecida e com uma qualidade de ensino muito maior. 

No entanto, para isso, é importante que  esse desafio seja enfrentado em conjunto com todos os envolvidos, ou seja, escola, pais, responsáveis e alunos. 

Perspectivas para o futuro: vantagens do ensino remoto

Os períodos de crise, geralmente, costumam modificar o modo como alguns negócios funcionam. Por exemplo, a crise de 2008 no mercado imobiliário fez com que negócios como o Airbnb prosperassem.

Isso acontece porque as crises costumam mostrar soluções, antes inimagináveis, às pessoas. 

O que a pandemia fez com a educação se assemelha a isso: a crise abriu as portas para que o ensino híbrido seja explorado como uma possibilidade para facilitar e democratizar o conhecimento.

Baixar eBook: Ensino Híbrido - Guia completo para sua gestão escolar

Entre as principais vantagens do ensino remoto, destacam-se:

  • Possibilidade de o aluno desenvolver a sua autonomia de forma direta.
  • Mais flexibilidade no ensino.
  • Tecnologia mais presente no ambiente escolar, com facilidade na inserção de outras mídias durante a aula.
  • Redução de desperdícios de tempo durante a aula, como acontece com as interrupções no ensino presencial.
  • Melhor acompanhamento dos pais nas atividades dos filhos.
  • Menos práticas de bullying no ambiente educacional.

Seja no ensino presencial ou no remoto, a aprendizagem acontecerá da mesma forma desde que sua escola e seu time pedagógico estejam preparados e dispostos a se adaptarem. 

As mudanças, depois de um período de rejeição, costumam ser bem recebidas pela sociedade.

Por isso, manter o diálogo com pais e responsáveis sempre aberto para aplicar o feedback é essencial. Explicar como funciona o ensino remoto e quebrar os tabus que cercam esse tema vai reduzir a resistência deles diante dessa questão.

O ensino remoto não é, de forma alguma, menos eficaz que o ensino tradicional e isso precisa ficar claro para os pais. Apresente as razões que sustentam essa informação e mostre que o rendimento dos alunos não foi prejudicado.

A forma tradicional de sala de aula não é a única maneira de transmitir o conhecimento. Há diversas formas de ensinar e aprender, a mais adequada depende muito do perfil do aluno.

Contudo, a educação deve estar o mais próximo possível de como acontecem as relações sociais na sociedade e, no momento, o ensino remoto atende perfeitamente essa demanda.

Além disso, também é fundamental que sua escola esteja pronta para aumentar as matrículas, mesmo em tempos de dificuldade. Para isso, confira um eBook gratuito sobre o assunto:

compartilhe:

Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on google
Gerente de Produto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *