Férias escolares: estudar ou brincar?

Entenda que as férias são um período em que as crianças ficam mais em casa, mas pode ser um momento ideal para fazer algumas atividades, entenda como

Por Sponte em 12 de julho de 2016.

As férias escolares são um período em que o que as crianças mais desejam é descansar e brincar bastante. Bom, há quem diga que a criança deve brincar, há quem diga que ela deve brincar e estudar também. E essa é a dúvida de muitos pais, brincar ou estudar?

Entenda que as férias são um período em que as crianças ficam mais em casa, passam mais tempo com a família, e elas devem aproveitar bem este tempo. A primeira coisa que os pais têm que analisar, é se a criança foi bem neste primeiro semestre. Se ela foi bem nas aulas e conseguiu tirar notas boas, não há necessidade de fazer a criança estudar nas férias.

Mas, e se a criança não foi bem no semestre, o que fazer? Pois bem, especialistas acreditam que fazer a criança estudar nas férias, enquanto os colegas/vizinhos estão brincando, pode não ajudar muito. A criança pode se frustrar vendo os colegas brincarem e ela não. E além do mais, se a criança não foi bem na escola, é porque ela não conseguiu acompanhar e entender o conteúdo. E fazer ela estudar o que não aprendeu, não irá resolver o problema.

Outro assunto que os pais também devem entender, é que na folga, a criança também aprende. E aprende brincando. É no período das férias que a criança vai brincar e relembrar brincadeiras já esquecidas. Um passeio ao teatro, a um museu, por exemplo, pode ser uma boa dica para que a criança possa se divertir e aprender também.

Os livros também podem ser ótimos companheiros para as crianças nas férias. Se a criança já é acostumada a ler, ela irá gostar da ideia. E se ela não tiver o hábito pela leitura, que tal os pais incentivarem os filhos a lerem um livro? Lembrando que a criança se espelha nos pais. Portanto, se os pais tem o hábito de lerem livros, a criança irá rapidamente pegar o gosto pela leitura.

E por fim, é interessante também, que a criança possa participar de atividades que estimulem a sua criatividade. Para aqueles alunos que têm dificuldades em aprender certo conteúdo na escola, os jogos didáticos podem instigar a aprender de uma maneira mais significativa e prazerosa. Outras vantagens que os jogos podem trazer ao aluno são: autonomia, autoconfiança, desenvolvimento da linguagem e do pensamento.

Assistir a um filme, ajudar os pais com uma receita na cozinha, ou mesmo brincar com jogos educativos; tudo isso pode contribuir para o crescimento da criança, mesmo nas férias.

Sponte /