5 tendências de conteúdo educacionais para 2017

Por Sponte em 03 de maio de 2017.

Quem é professor ou trabalha diretamente com alunos está sempre buscando assuntos em alta para discutir em sala de aula e colocar todos para pensar, estamos certos?

A cada ano, diversos assuntos são colocados em pauta e trabalhados nas escolas tradicionais, em cursos profissionalizantes, em escolas de inglês e em diversos outros locais em que o foco é formar cidadãos.

A Sponte tem uma preocupação muito grande em sempre estar um passo à frente, ajudando escolas e profissionais a terem informação de ponta em tudo o que está relacionado ao ambiente escolar.

Sabemos bem que muitos de nossos leitores são donos de escolas de idiomas, de cursinhos pré vestibulares, cursos livres e até mesmo de escolas tradicionais, que presam pela elevação da qualidade do ensino sempre, não é mesmo?

Então, com o meio do ano letiva já se aproximando, aproximam-se também os vestibulares, vestibulinhos e testes para comprovar que os alunos estão bem preparados para uma carreira profissional brilhante.

Em todos os tipos de prova são cobrados os assuntos mais comentados no país, seja alguma atualidade ou um debate que está ocorrendo. Sendo assim, para ajudar no planejamento de aula, separamos aqui alguns assuntos que em nossa visão são tendências de conteúdo educacionais para 2017.

Aproveite!

Tendência 1 – Tecnologia

Por mais que você julgue isso como um assunto “batido”, a tecnologia é o grande assunto do momento, sendo assim, você precisará abordar ele sempre que possível dentro de sala de aula. Principalmente, em assuntos polêmicos como o excesso de uso da internet, jogos como a Baleia Azul, crimes virtuais ou outras questões que podem ser evitadas com a abordagem em sala de aula.

É sempre muito bacana quando a escola e a família conseguem se unir em busca de oferecer um maior número de informações possíveis, pois garantem uma segurança muito maior.

Além da abordagem preventiva, você pode ensinar todas as facilidades que a internet trás, como novas formas de ensino, abertura de fronteiras para o aprendizado de novas línguas, novas culturas e uma porção de outras possibilidades.

Tendência 2 – Política

Diante de todos os acontecimentos que estão ocorrendo no Brasil, uma escola que não trabalha esse assunto com os alunos, acaba não colaborando na formação de opinião. Obviamente, por mais que os gestores e o corpo docente tenha uma posição, ou seja, a favor de um partido, em sala de aula é preciso manter a neutralidade do assunto, deixando que os alunos exponham opiniões e criem um debate entre si.

Dependendo da idade da turma, certamente, elas vão querer ouvir e saber qual a opinião do professores que comanda o debate. Então, é necessário que antes da preparação da aula, você levante essa questão com a diretoria, para saber bem como você deve se posicionar. Não que ela tenha o direito de ditar sua opinião ou abordagem, mas para alinhar e verificar se o que será falado atende as expectativas de valores.

Discutir política, levantando o debate é sempre algo complexo, por isso algumas instituições de ensino acabam se blindando do assunto.

Tendência 3 – Clima

Abordagens sobre o clima sempre estão em alta. Na verdade, já faz um bom tempo que esse assunto vem sendo colocado em pauta, seja pela variação climática que anda ocorrendo em todo o planeta, seja pelo efeito estufa ou pelos acontecimentos que ocorrem no mundo.

Esse é um assunto que precisa ser constantemente abordado, pois a escola está formando as futuras gerações que precisam crescer respeitando muito a natureza.

Por mais que muitos julguem como um assunto “batido” é preciso comentar sobre a poluição das águas, do ar, sobre o desmatamento, sobre as pragas e assuntos relacionados.

Tendência 4 – Espaços colaborativos

Uma outra tendência de assuntos que precisa ser levantada em sala de aula são os espaços colaborativos que estão virando uma febre em todos o mundo. Sabemos muito bem que o planeta tem cada vez mais população e menos espaços, então esses espaços serviram para unir serviços e necessidades.

O brasileiro tem uma cultura individualista, onde está acostumado a ter seu carro, seu espaços e suas coisas próprias como um item de desejo. No entanto, chegará um momento em que não haverá mais espaço para isso.

Basta olhar o tamanho dos apartamentos que estão sendo construídos. Muitos deles já são vendidos com menos de 20m².

Inserir uma cultura de compartilhamento, seja de bikes, de transporte e de itens é algo bastante complicado, pois exige uma mudança de pensamento. Isso só será possível se conseguirmos ensinar nossos pequenos, por isso deve começar desde muito cedo.

Tendência 5 – A Gamificação

Para ensinar as crianças bem pequenininhas as cores, as letras, o nome dos animais e até outras línguas, escolas desenvolvem métodos que utilizam brincadeiras, não é mesmo?

Essa estratégia ganhou o nome de gamificação. No entanto, acabou ficando apenas como um privilégio dos pequenos.

A pergunta que nós temos que nos fazer é porque não estendemos esse tipo de estratégia para os maiores? Seja no ensino médio, no profissionalizante e até mesmo na faculdade? Não seria mais simples esse aprendizado?

Algumas escolas de idiomas já estão aplicando esse metodologia com adultos e os resultados tem sido muito interessantes, então precisamos levar isso a conhecimento de nossos alunos, dando-os a oportunidade de também aprender brincando. Independe de sua idade, não acha?

Quando a escola facilita o ensino, ela aumenta as possibilidades e com isso, o interesse do aluno. Quem sai ganhando? Os dois lados, claro!

E você, o que acha que é tendência para 2017?

Conta pra gente!

Sponte /